ESTADOS UNIDOS

TRABALHAR NOS EUA: CPT E OPT

Está pensando em fazer um intercâmbio de estudo e trabalho nos EUA? Então você precisa conhecer esses programas!

Published

on

Destinos como Canadá e Austrália viram a sua popularidade despontar entre os estudantes internacionais nos últimos anos, especialmente entre aqueles que têm interesse em trabalhar e estudar no exterior. No entanto, os Estados Unidos seguem sendo um dos destinos favoritos para intercâmbio.

Entre as dúvidas mais comuns de quem está planejando um intercâmbio nos Estados Unidos está a questão de estudantes internacionais poderem ou não trabalhar no país. E a resposta é: depende.

São algumas as possibilidades para estudantes internacionais que pretendem trabalhar nos EUA e é importante saber que os cursos de idioma não são uma delas. Entre as mais populares estão os programas de Au Pair e Work and Travel.

VOCÊ PODE GOSTAR: CONHEÇA PROGRAMAS DE TRABALHO NOS EUA

Estudantes matriculados em cursos de educação superior (sejam eles certificados, cursos de graduação ou mestrados) também podem aplicar para dois tipos de permissão de trabalho: o CPT e o OPT. Essas são, inclusive, duas das melhores opções para quem quer estudar e trabalhar nos EUA.  

Abaixo, explicamos melhor como funciona cada um deles:

CPT – Curricular Practical Training

O CPT autoriza estudantes internacionais com o visto F-1 a obterem treinamento profissional e a trabalharem em estágios remunerados ou não ao longo do curso de graduação ou pós-graduação. Os estudantes têm a possibilidade de trabalhar em período integral ou parcial, que corresponde a 20 horas semanais.

SAIBA MAIS: COMO ENTRAR EM UMA FACULDADE NOS EUA

Um dos requisitos para o Curricular Practical Training é que o estudante trabalhe em sua área de especialização. Os empregos, geralmente estágios (no caso de alunos de graduação), podem ser dentro ou fora do campus – neste caso, o estudante deve conquistar o emprego por conta própria, mas muitas faculdades e universidades os ajudam a encontrar as melhores vagas.   

OPT Optional Practical Training

O OPT é muito similar ao CPT, a diferença é que ele ocorre após a graduação do estudante. A ideia do Optional Practical Training é dar aos estudantes internacionais a oportunidade de trabalharem nos Estados Unidos ao final do curso, garantindo assim experiência internacional em sua área de estudo.

Em geral, o OPT tem duração de até 12 meses. Porém, estudantes das áreas STEM, que compreende cursos de Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática, podem estender a permissão para até 36 meses.  

O estudante pode aplicar para o Optional Practical Training a cada novo nível de ensino concluído. Isso quer dizer que, caso tenha um diploma de bacharel e faça o OPT por 12 meses após a graduação, poderá se candidatar novamente a permissão de trabalho após um curso de pós-graduação.  

LEIA MAIS: COMO FAZER PÓS-GRADUAÇÃO NO EXTERIOR

Trabalho no campus

Independentemente do CPT e do OPT, todos os estudantes de graduação e pós-graduação estão autorizados a trabalhar até 20 horas semanais no campus durante o curso e 40 horas por semana nas férias.  Nestes casos, a permissão está atrelada ao visto de estudo e o aluno internacional não precisa trabalhar na área de estudo.

Em geral, os empregos costumam ser nas cafeterias e lanchonetes do campus, na biblioteca ou no Internacional Office, entre outras possibilidades.  O trabalho pode ser ou não remunerado.

Gostou do post e quer saber mais sobre como funciona a consultoria para entrar em uma faculdade nos Estados Unidos? Neste post, contamos mais sobre o trabalho do STB | Universidades.

No site do STB, você pode encontrar a loja mais próxima ou entrar em contato direto com um consultor de intercâmbio pelo WhatsApp.

Continue Reading
Click to comment

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *