a-melhor-experiencia-de-viagem-970x300_semtxt.jpg

Planejar uma viagem é simples, o extraordinário é construir experiências!

Quanto tempo leva a preparação de um intercâmbio?

Se você já escolheu o destino e o tipo de programa que mais se adequam às suas necessidades e interesses, então finalmente chegou a hora de começar o processo que vai tirar o plano de viver um intercâmbio do papel.

Da emissão do passaporte à escolha da acomodação, passando pela solicitação do visto, a organização da bagagem, a contratação do seguro-viagem e a compra de moedas estrangeiras, são vários os fatores que precisam ser levados em consideração neste momento. Por isso, conhecer bem os prazos e a duração de cada um deles é essencial para um planejamento bem-sucedido.               

Para dar conta de tudo isso com calma, recomenda-se que os três meses antecedentes à data de embarque sejam reservados para a preparação do intercâmbio. Sabemos que nem sempre isso é possível, já que muitas viagens acabam sendo decididas de última hora.  Por isso, separamos algumas informações sobre os processos, datas e prazos das principais etapas que antecedem o embarque para ajudá-lo a se programar.  Confira:

Quanto tempo para tirar passaporte?

Emitido pela Polícia Federal, o passaporte tem validade de dez anos e é imprescindível para dar entrada em qualquer país do mundo. Basicamente, o processo para tirar passaporte tem quatro etapas: cadastro no site da Polícia Federal, pagamento da taxa de emissão no valor de R$ 257,25*, agendamento de atendimento (para cadastrar as digitais e apresentar os documentos necessários) e retirada.           

A previsão de entrega é de seis dias úteis a partir da data do atendimento. Porém, por depender também de fatores e órgãos externos (como as empresas de transporte, por exemplo), o processo pode atrasar. “Dependendo da localidade, o agendamento pode demorar algumas semanas ou até meses”, afirma Rafael Carvalho, responsável pelo departamento de vistos do STB. “Alguns fatores que podem atrasar este processo são o aumento da demanda, problemas operacionais na Polícia Federal e greve”, completa.

Por isso, Carvalho aconselha iniciar o processo com bastante antecedência. “Normalmente, de três a quatro meses antes da data da viagem costuma ser tempo suficiente para providenciar toda a documentação, mas isso pode variar de acordo com o destino e as características da viagem. Sendo assim, é importante consultar um especialista antes de programar a viagem para obter informações mais precisas”, afirma.

Para o caso de viagens planejadas de última hora, há a possibilidade de solicitar urgência no processo de emissão do passaporte mediante ao pagamento de uma taxa adicional. Nesse caso, o documento tem de um a dois dias úteis para ser emitido, mas só tem validade de um ano.        

E para tirar visto?

A necessidade ou não do visto pode variar dependendo do destino, da duração e do objetivo da viagem. Por isso, o processo de solicitação deve ser feito diretamente no consulado do país de destino, que deverá fornecer as demais informações sobre os documentos necessários, os prazos de emissão e os valores - as taxas consulares custam a partir de R$ 200, mas variam de acordo com o país, o tipo de visto, a duração da estadia e outras características do programa. Embora o tempo para conseguir tirar o visto varie de acordo com cada destino, geralmente, o ideal é começar o processo com dois meses de antecedência.   

Ainda que os consulados estimem um prazo formal para a liberação do documento, vale lembrar que atrasos costumam acontecer, principalmente durante a alta temporada, quando a demanda aumenta. Para quem vai fazer um curso de idioma no exterior, a própria instituição de ensino escolhida envia a documentação que confirma a aceitação do aluno para o programa e ajuda na solicitação do visto, que pode levar até 20 dias para chegar ao Brasil. 

Quanto tempo antes devo fechar a escola e a acomodação?

É indicado reservar de um a três meses antes da viagem para dar conta de fazer as pesquisas com calma e acertar todos os detalhes do seu intercâmbio sem pressa. Mas, para o caso de viagens decididas de última hora, é possível contratar o serviço até a semana que antecede o embarque.

Passagem aérea: quando comprar?

Não é segredo que, quanto mais próximo da data da viagem, maiores serão os preços das passagens aéreas internacionais. Por isso, o ideal é começar a pesquisa o quanto antes. “É muito importante e recomendável comprar as passagens com o maior tempo de antecedência possível, principalmente para datas em que há feriado”, explica Filipe Marconato, gerente operacional de aéreo do STB.  

Ainda assim, apesar de desaconselhável, deixar esta etapa para a última hora não é um fator impeditivo para a sua viagem. “Tem passageiro que compra o bilhete na véspera do embarque. Mas, quanto maior a antecedência, maior a chance de achar valores menores”, diz ele.        


Quando comprar o seguro viagem?

A única forma de ter uma viagem verdadeiramente segura é por meio da contratação de um seguro-viagem internacional – que, dentre outras coisas, garante o acesso a hospitais e cobre despesas médicas, odontológicas e farmacêuticas no exterior. Além disso, ele é obrigatório para a entrada em países europeus como Espanha, Itália, Malta, França e Holanda.

O recomendado é que a contratação seja feita no mesmo momento da compra do curso, mas é possível realizá-la até a data de embarque. É importante ficar atento a esse prazo, já que não é possível realizar a compra do seguro-viagem depois de sair do país.           


Quando tomar as vacinas antes de viajar?

Apesar de ser recomendável se prevenir contra doenças como caxumba, rubéola, sarampo, tétano e hepatite B antes de viajar, a vacina contra a febre amarela é a única que se tornou obrigatória para alguns destinos, como Austrália, África do Sul e Índia. Para garantir a entrada nestas regiões, a vacina deve ser tomada, no mínimo, dez dias antes da data de embarque e o procedimento deve ser registrado no (CIVP) Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia. "As companhias aéreas são instruídas a verificar este documento e a imigração também faz a conferência. Na maioria das vezes, o passageiro nem consegue embarcar caso o destino exija a vacina", diz Carvalho. Por isso, o documento deve ser levado junto ao passaporte.


Moeda estrangeira

Para garantir um bom planejamento financeiro para o intercâmbio, especialistas recomendam  fazer a compra da moeda aos poucos, a fim de acompanhar a oscilação cambial e, assim, evitar quando a cotação estiver muito alta. Segundo Flávio Tayra, professor adjunto na Escola Paulista de Política, Economia e Negócios da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), isso pode ser feito por meio do site do Banco Central, que divulga, semanalmente, um relatório com as perspectivas de mercado e as “previsões” da economia. “Não quer dizer que isso seja 100% certo, líquido e seguro, mas dá um norte e mostra o que os especialistas estão sentindo”, afirma.   

Segundo o professor, deixar para fazer a compra na última hora é arriscado, já que pode acontecer uma oscilação brusca do câmbio. “A gente nunca sabe exatamente quando isso vai ocorrer. Uma crise global como a de 2008 ou a nossa crise interna de 2015/2016, por exemplo, provocaram grandes oscilações no valor do dólar. Se estiver próximo da viagem e um evento desse tipo ocorrer (ou não tão graves, mas significativos), não tem jeito: a pessoa vai acabar pagando mais caro pela moeda americana”, afirma Tayra.         

Tabela com datas de cada processo para preparação de um intercâmbio*valor consultado em 31/3/2017. Poderá sofrer reajuste conforme diretrizes internas do Departamento de Polícia Federal.

 

Fale com um especialista em intercâmbio STB

STB

STB

Fundado em 1971, o STB Student Travel Bureau é líder no segmento de educação internacional no Brasil, oferecendo as opções certas para cada fase da sua vida. Quem você quer ser? Conte-nos onde quer chegar e nós traçamos o caminho.

Deixe um comentário

BUSCAR RESULTADOS PARA: