DESTINOS

PORQUE VOCÊ NÃO PRECISA SABER QUAL CARREIRA SEGUIR PARA FAZER FACULDADE NOS ESTADOS UNIDOS

As universidades americanas sabem que nem sempre é fácil escolher uma profissão, por isso pensaram sua grade de uma maneira muito especial

Published

on

Um dos principais desafios de todo estudante ao prestar vestibular é escolher um curso que corresponda à carreira dos seus sonhos. Decidir em meio a um mundo de opções e muitas vezes sem vivência profissional na área pretendida não é uma tarefa fácil.

As universidades americanas sabem disso e por esse motivo pensaram a sua grade curricular fluída, de maneira que os estudantes possam iniciar os estudos, explorar diferentes áreas e somente depois optar pela profissão ideal.

Mas como funciona a escolha do curso em uma faculdade nos Estados Unidos? 

Antes de responder essa pergunta, é necessário entender o sistema de ensino das faculdades nos Estados Unidos.  Entre as suas características mais marcantes está a valorização da formação do estudante como um indivíduo completo, com o objetivo de incentivar o seu crescimento intelectual ao mesmo tempo em que lhe oferece uma base sólida sobre temas importantes para a sociedade e economia moderna.   

É por isso que os dois primeiros anos em universidades americanas costumam ser dedicados ao General Education, quando os estudantes participam de aulas consideradas essenciais para qualquer formação. Nesse período, a grade pode ser composta por matérias como oratória, redação, ciências e história – muitas dessas aulas são obrigatórias para que os estudantes completem o curso, independentemente da área de estudo escolhida, e outras contam como créditos que também colaboram para a conclusão da universidade.

O General Education tem duração média de dois anos. Por isso, a maioria dos alunos só define a área de estudos a partir do terceiro ano da graduação, quando devem obrigatoriamente declarar o seu curso e se matricular em matérias específicas, as chamadas upper level classes. Apesar de essa ser a prática comum na maioria das instituições, existem universidades americanas que podem exigir que o aluno defina o curso antes de iniciar os estudos.

A vantagem do General Education

Ainda que o intuito de se matricular em um curso universitário seja adquirir habilidades específicas de uma determinada área, existem conhecimentos gerais que podem fazer toda a diferença no mercado de trabalho. Matérias como matemática, gramática e redação podem ajudá-lo a se sair bem em atividades do dia a dia, como formatação de planilhas, formulação de e-mails etc, além de serem um diferencial durante a busca por estágio.

Um dos principais benefícios da General Education é que ela abre a mente dos estudantes para novas ideias. Nesse período, oportunidades como aulas de piano ou um curso de linguística podem surgir, permitindo explorar áreas inusitadas, que o despertem para interesses e aptidões que talvez você nem imaginava ter.

As aulas de General Education também são ótimas para quem está interessado em fazer networking. Isso porque você nunca sabe quem vai conhecer nessas matérias: de um futuro CEO de tecnologia até um atleta profissional, qualquer um pode estar na sua sala de aula.

Por fim, essas aulas podem ajudá-lo a se decidir em relação a carreira ideal. Muitas vezes, os estudantes iniciam a faculdade com uma ideia e, ao longo do caminho, acabam descobrindo novas possibilidades que levam a uma área de interesse totalmente surpreendente.

Quer saber mais sobre como fazer uma faculdade nos Estados Unidos? Fale com o STB!

Continue Reading
Click to comment

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© Copyright 2019 - STB - Todos os direitos reservados