Universidae nos EUA.jpg

7 passos para entrar em uma universidade nos EUA

País com universidades de excelência e com grande potencial de pesquisa e inovação, os Estados Unidos atraem milhares de estudantes estrangeiros para as suas universidades todos os anos. Muito mais abrangentes do que o vestibular brasileiro, as universidades americanas realizam uma avaliação holística, analisando o perfil do aluno por completo: redações, histórico escolar, cartas de recomendação e entrevistas pessoais estão entre os principais itens considerados para a seleção.

Para ajudá-lo no processo, o G.A.T.E. preparou um guia com sete passos fundamentais para começar a se planejar e entrar em uma universidade nos Estados Unidos.

Dois anos antes…

1 – Conheça as universidades

Pesquisar sobre os cursos e as universidades que mais despertam o seu interesse é o primeiro passo para começar a planejar o estudo no exterior. Feito isso, é recomendado que o estudante visite ao menos seis instituições pretendidas. “Desse modo, ele terá uma boa prévia de como vai ser a sua rotina por lá”, diz Carolina Pantoliano, orientadora educacional do STB e especialista em Universidades no Exterior.

2 – Faça um planejamento de estudos

O processo seletivo varia de acordo com a universidade pretendida. Assim, antes de aplicar, é importante entender o que cada instituição exige do aluno estrangeiro.

SAT e ACT
É possível que os estudantes tenham de passar por exames que avaliam a sua aptidão e os seus conhecimentos. Dois dos mais conhecidos deles são o ACT e o SAT (Scholastic Assesment Test) ou Teste de Aptidão Escolar. Ambas são provas que avaliam os conhecimentos adquiridos durante o ensino médio por meio de questões de inglês, matemática e redação. O ACT tem também questões de ciências, por isso tem sido uma prova muito bem pontuada por alunos aspirantes a cursos na área de ciências e biologia. “É importante ter em mente que, quanto melhor for a pontuação no SAT ou ACT, maior a chance de entrar na faculdade”, diz Carolina.

Inglês
Um dos fatores mais cobrados dos estudantes estrangeiros são os seus conhecimentos de inglês. Além de ser um pré-requisito básico, conhecer o idioma vai ajudá-lo a transmitir ideias em uma redação ou entrevista. É preciso ter nível suficiente para conseguir se sair bem em uma prova de proficiência como o TOEFL ou IELTS. Nesse caso, passar um tempo estudando fora para reforçar o idioma ou fazer um curso preparatório para exames no exterior podem ser ótimas opções. “Ter uma experiência prévia no exterior também ajuda o estudante a conquistar a segurança necessária para se sair bem em uma entrevista, por exemplo”, diz Carolina.

Histórico escolar
Nas seleções para universidades norte-americanas, o histórico escolar também tem peso. Por isso, é importante ser um bom aluno ao longo da sua trajetória.

3 – Planejamento financeiro

Antes de aplicar, certifique-se de descobrir os custos de matrícula e de vida na cidade onde fica a universidade. Se for o caso, já comece a poupar dinheiro para se manter durante o período de intercâmbio.

Um ano antes…

4 – Melhore a sua pontuação

Muitos alunos adotam a estratégia de fazer as provas duas vezes: a primeira no final do segundo ano do ensino médio e, a segunda, no início do último ano do colégio. O objetivo é melhorar a sua pontuação e garantir uma boa application. Dica: sites como o www.collegeboard.org  e o www.act.org são ótimos para quem quer praticar e, consequentemente, melhorar efetivamente a sua pontuação no exame.

5 – Dedique-se ao essay

“O essay é uma das etapas mais importantes do processo de aplicação para as universidades americanas. É por meio dele que as instituições vão conhecer um pouco mais do aluno além da métrica apresentada pelas notas do ensino médio e scores do SAT e ACT”, explica Carolina. Para se sair bem, é fundamental ser criativo e honesto. “Muitas universidades pedem para que o aluno escreva algo que considere importante ou, ainda, sobre as experiências que viveu até hoje e o porquê escolheu aplicar para determinada universidade”, acrescenta Carolina, que sugere que os alunos confiram estas dez dicas para fazer um essay para fazer um essay reunidas pelo G.A.T.E.

6 – Reúna os documentos e inscreva-se

Para ser aprovado, é preciso elaborar seu portfólio com dedicação. Além da vaga, uma inscrição bem feita pode garantir uma chance de obter bolsa de estudo. Portanto, verifique se está tudo preenchido e correto antes de enviar a documentação.  Não se esqueça de que as cartas de recomendação dos seus professores são indispensáveis para a avaliação e que um essay bem escrito faz toda a diferença. Não deixe nada para a última hora.

7 – Decida-se e vá!

O prazo para decidir em qual universidade dos Estados Unidos você gostará de estudar costuma variar de janeiro a março. Por isso, responda dentro do período determinado e providencie os documentos necessários para permitir o seu estudo nos Estados Unidos. A universidade providenciará os papéis que comprovem o seu vínculo acadêmico com a instituição, o que ajudará na entrevista de visto. Com os documentos e a matrícula feita, é só preparar as malas e partir para um período de estudos inesquecível no exterior.

STB

STB

Fundado em 1971, o STB Student Travel Bureau é líder no segmento de educação internacional no Brasil, oferecendo as opções certas para cada fase da sua vida. Quem você quer ser? Conte-nos onde quer chegar e nós traçamos o caminho.

Deixe um comentário

BUSCAR RESULTADOS PARA: