caspassport.jpg

5 dicas para economizar durante uma viagem internacional

Com o período de férias se aproximando, o seu feed nas redes sociais provavelmente já começou a ser dominado por fotos de piscinas com bordas infinitas, pés descalços pisando na areia, atrações turísticas diversas e amigos sorridentes em diferentes destinos ao redor do mundo, certo?

Mas se você não é um deles, não se preocupe: esta pode ser a motivação que faltava para que você comece a programar a sua próxima viagem. Para te ajudar nessa missão, nós separamos cinco dicas importantes para economizar durante uma viagem internacional. Confira!


1 - Dê preferência a destinos menos turísticos

Iceland.jpg

A escolha do destino é o primeiro passo para conseguir economizar durante uma viagem internacional. Por isso, considere se hospedar em lugares menos explorados turisticamente, onde o custo de vida costuma ser menor do que nas grandes capitais – e onde, consequentemente, o seu dinheiro valerá mais.

Washington, EUA

 Mas isso não significa que você deva se privar de conhecer os destinos mais procurados. Se você está pensando em passar as férias na Inglaterra, por exemplo, pode optar por se hospedar em cidades como Oxford, Cambridge, Brighton ou Bournemouth, deixando para visitar Londres aos finais de semana. Assim, os gastos diários com transporte, alimentação e lazer serão menores do que se você ficasse na capital – que estará a poucos quilômetros de distância e poderá ser facilmente acessada de trem ou de carro.

O mesmo vale para outros países. Nos Estados Unidos, por exemplo, há destinos como Boston, Filadélfia e Washington, onde o custo de vida é consideravelmente menor do que na turística Nova York – que está a menos de quatro horas de carro e a cerca de uma hora de avião de todos eles, o que possibilita visitas esporádicas para conhecer as principais atrações da Big Apple.

2 - Evite viajar durante a alta temporada

O período do ano em que você decide viajar também pode afetar o seu orçamento. É que, normalmente, os preços das passagens aéreas, das hospedagens e dos passeios tendem a subir consideravelmente de dezembro a janeiro e de junho a setembro.     

Garota segura as mãos do namorado e sorri com a Torre Eiffel em segundo plano

Por isso, se possível, prefira viajar fora da alta temporada. Assim, além de economizar dinheiro, você também ganhará o tempo que perderia nas filas e poderá conhecer as principais atrações e pontos turísticos da cidade sem ter que lidar com tumultos e multidões.

3 - Planeje os passeios com antecedência

Computador, câmera fotográfica, mapas e documentos de viagem sobre mesa  de madeira


To do listAinda que não pareça, pesquisar sobre as principais atrações da cidade (e começar a esboçar roteiros) com antecedência também é uma boa maneira de economizar. 

Ao ficar sabendo a distância de uma atração a outra você pode, por exemplo, programar o seu itinerário para visitar aquelas que são mais próximas no mesmo dia, evitando gastos desnecessários com a locomoção ao longo da viagem.

Além disso, também será possível comprar alguns ingressos pela internet e descobrir se a cidade oferece algum tipo de “pacote turístico” com preços especiais para suas principais atrações – como é o caso do Museum Pass de Berlim ou Paris.

4 - Procure atrações gratuitas

Fachada do Louvre, em Paris

Muitos museus ao redor do mundo oferecem entrada gratuita em dias e horários específicos – como é o caso do Louvre, em Paris (onde, de outubro a março, a entrada é franca no primeiro domingo do mês) e do Museu do Prado, em Madri (que oferece entrada gratuita das 18h às 20h de 2ª a sábado e das 17h às 19h aos domingos e feriados).

London Eye, Londres  Museu

 

 

 

 

 

Além disso, cidades com vida cultural agitada costumam receber festivais e organizar feiras e eventos totalmente gratuitos ao longo do ano, como é o caso do Shakespeare in the Park, tradicional apresentação de teatro ao ar livre que acontece no coração do Central Park durante o verão (e que já teve Meryl Streep e Anne Hathaway como parte do elenco!).       

Outra opção é pensar em novas formas de visitar algumas atrações turísticas. Assim, em vez de pagar para subir no topo da London Eye, por exemplo, você pode atravessar o Tâmisa e observar a roda gigante mais famosa do mundo de outro ângulo – e sem gastar nada.

5 - Prefira usar um cartão de débito

Para quem está querendo economizar durante uma viagem internacional, o cartão de crédito deve ser evitado. Isso porque o câmbio só é calculado no dia de fechamento da fatura, o que pode representar uma enorme diferença em relação ao valor da moeda no dia em que você realizou a compra.

Compras_no_exterior .jpg

Por isso, embora seja importante ter um cartão de crédito para possíveis emergências, o ideal é fazer suas compras em dinheiro ou com o cartão de débito.

Cashpassport STB

Recarregável por transferência bancária e protegido por senha, o STB Cash Passport é um cartão de débito internacional que pode ser utilizado para saques e débitos em qualquer lugar do mundo.  Além de não ter anuidade, uma de suas maiores vantagens é a que a taxa de câmbio é fixa, o que evita os sustos das flutuações cambiais no final do mês e permite que aproveitar a melhor cotação para fazer recargas tanto antes quanto durante a viagem.

SAIBA MAIS SOBRE O  CARTÃO DE DÉBITO INTERNACIONAL!

 

 

STB

STB

Fundado em 1971, o STB Student Travel Bureau é líder no segmento de educação internacional no Brasil, oferecendo as opções certas para cada fase da sua vida. Quem você quer ser? Conte-nos onde quer chegar e nós traçamos o caminho.

Deixe um comentário

BUSCAR RESULTADOS PARA: