a-melhor-experiencia-de-viagem-970x300_semtxt.jpg

Planejar uma viagem é simples, o extraordinário é construir experiências!

Como definir a melhor duração para o intercâmbio?

Uma das principais questões para quem está planejando estudar no exterior é como definir a melhor duração do intercâmbio.  Nestes casos, a primeira pergunta a se fazer é: aonde você quer chegar após esse período fora do Brasil?

Aprender a falar um novo idioma, especializar-se em uma área profissional, conhecer lugares diferentes e descobrir outras culturas são apenas alguns dos motivos que podem impulsionar um intercâmbio. E todos eles podem impactar diretamente no número de aulas necessárias para atingir o objetivo final de cada estudante.

Ter uma meta traçada facilita a escolha. Por isso, comece avaliando seus objetivos.Depois, a ideia é conciliá-los com outros fatores decisivos para tirar o projeto do papel, como budget e destino.

Quem tem como objetivo principal melhorar seus conhecimentos em um idioma também deve considerar outros fatores importantes antes de decidir o tempo ideal para o intercâmbio:

  • Qual é o seu nível de conhecimento no idioma?

  • Os conhecimentos que você já tem serão o ponto de partida para os seus estudos no exterior. Saber qual é a sua capacidade de compreensão e comunicação atual é fundamental para medir quantitativamente o tempo de estudos que você vai precisar para atingir seu objetivo no exterior.

Qual é o objetivo do seu intercâmbio? 

O seu nível de inglês é básico e você quer voltar do intercâmbio com o inglês fluente? Então se prepare para ter aulas mais intensivas em um curso de longo prazo – planeje-se para estudar em um período de quatro a seis meses, no mínimo. A ideia, aqui, é que você entenda que absolutamente todas as suas escolhas relacionadas ao intercâmbio serão delineadas a partir do seu objetivo final.  

Qual é a sua facilidade de aprender, grau de comprometimento e disposição para se dedicar ao curso? 

O tempo necessário para o seu intercâmbio também vai depender do nível de comprometimento que você tem com o seu objetivo. Se você dispõe de pouco tempo para aprender, mas quer potencializar a sua imersão nos estudos, um curso intensivo pode ser uma boa opção. Porém, neste caso, você tem de estar ciente que a evolução vai depender exclusivamente da sua dedicação em aprender muito em pouco tempo. Da mesma forma, quem quer mesclar os horários de aula com períodos de lazer no exterior também precisa estar comprometido com o desenvolvimento de suas habilidades, para evoluir o máximo possível durante as aulas.

Com essas considerações em mãos fica mais fácil decidir sobre outras características importantes do seu curso de idiomas no exterior, como a carga horária semanal das aulas, metodologia e características da instituição de ensino.

Quem não faz ideia de qual é o seu nível de conhecimento no idioma não precisa se preocupar: a agência de intercâmbio se responsabiliza por aplicar uma prova de nivelamento de conhecimento. O resultado da avaliação será posteriormente checado pela escola no exterior, assim o estudante será direcionado para a turma mais adequada de acordo com o seu conhecimento.

Aluno estudando inglês em seu intercâmbio

Como funciona o teste de nivelamento de idioma?

O teste de nivelamento acontece em duas etapas. A primeira é aplicada pela agência de intercâmbio, ainda no Brasil. Esse processo acontece para que aluno tenha um cadastro mais completo ao se matricular na escola de idiomas no exterior.

A segunda é promovida pela própria instituição de ensino, que aplica a avaliação de nivelamento para cada estudante no seu primeiro dia de aula. Isso porque as escolas costumam separar os alunos em turmas de acordo com o seu conhecimento no idioma, com o objetivo de que todos na sala tenham noções parecidas e a oportunidade de avançar juntos.

Ainda que os testes no Brasil e no exterior sejam parecidos, é comum que os alunos alcancem resultados diferentes em cada um deles. “Os estudantes costumam ficar nervosos ao fazer o teste na escola por diversos motivos. Com isso, muitas vezes acabam não atingindo o mesmo resultado da prova que foi feita com mais calma, no Brasil”, explica Bruno Contrera, gestor de Universidades e Cursos do STB.

Nos casos de níveis conflitantes e naqueles em que o estudante é alocado para uma turma na qual sente mais facilidade ou dificuldade do que os seus colegas de sala existe a possibilidade de que o seu nível seja reavaliado e ajustado caso necessário. Para fazer isso, o aluno deve comunicar a direção da escola, que vai avaliar a situação.

O que vai ser avaliado no teste de nivelamento?

Os testes são atualizados com frequência, mas podem variar de formato de acordo com a escola na qual são aplicados. O objetivo é avaliar o nível de inglês dos estudantes por meio de algumas habilidades principais:

  • Reading/Leitura – Testa a habilidade de compreender informações simples e interpretar dados com base na leitura de um texto.
  • Listening/Compreensão oral– Em geral, os estudantes escutam um diálogo e, em seguida, têm de responder perguntas a respeito do tema proposto. O objetivo também é checar a habilidade de compreender informações simples e interpretar dados.
  • Speaking/Conversação – Neste teste, os estudantes têm de responder algumas perguntas em inglês com o objetivo de demonstrar a sua habilidade de falar no idioma. As perguntas podem ser sobre hobbies e outros aspectos da sua vida, como profissão, idade etc.

  Entenda os níveis de fluência em inglês:

Níveis de conhecimento de inglês: iniciante, básico, intermediário, intermediário superior, proficiência eficaz e domínio pleno

Quanto tempo os estudantes levam para evoluir no idioma?

O tempo de evolução dos estudantes depende do seu ponto de partida, do objetivo e da sua dedicação aos estudos. Uma pessoa com nível de inglês básico que deseja adquirir base necessária para começar a se comunicar no idioma deve permanecer no exterior por um período mínimo recomendado de 24 semanas. Se a ideia é partir de um nível básico para o avançado, o ideal passa a ser um curso de, ao menos, 32 semanas.

Já um estudante que tem o conhecimento intermediário ou avançado e quer aperfeiçoar a sua fluência em inglês deve optar por um curso de 12 semanas, podendo variar para mais ou para menos. No entanto, vale lembrar que o aprendizado de idiomas não é matemática e que cada estudante tem o seu tempo.

Tempo necessário para evolução e fluência em um idioma

Qual é o nível mínimo de idioma necessário para fazer um intercâmbio?

Existem opções de cursos de idioma para todos os níveis de conhecimento, dos iniciantes aos fluentes – que podem e devem participar de cursos preparatórios para exames de proficiência. Ter algum conhecimento do idioma pode facilitar a chegada do estudante no exterior, mas não interfere no processo de aprendizado, já que o objetivo do intercâmbio é, justamente, adquirir novos conhecimentos por meio do estudo e da vivência no exterior.                                                          

Falar com um especialista em intercâmbio ajuda a acertar na escolha!

Consultar um especialista em intercâmbio é fundamental para quem deseja acertar na escolha de um intercâmbio. O STB conta com os maiores experts em educação internacional para orientá-lo do começo ao fim da experiência. Quer saber como realizar o sonho de fazer um intercâmbio?

FALE COM UM ESPECIALISTA EM INTERCÂMBIO

 

 

STB

STB

Fundado em 1971, o STB Student Travel Bureau é líder no segmento de educação internacional no Brasil, oferecendo as opções certas para cada fase da sua vida. Quem você quer ser? Conte-nos onde quer chegar e nós traçamos o caminho.

Deixe um comentário

BUSCAR RESULTADOS PARA: