a-melhor-experiencia-de-viagem-970x300_semtxt.jpg

Planejar uma viagem é simples, o extraordinário é construir experiências!

Próxima parada: Tailândia com Contiki

Desde pequena já era fissurada em viajar. Fui criada assim, com o ideal de que viagens nos enriquecem de tal forma que, não importa o que aconteça, ninguém tira isso de nós. 
Viajei muito com meus pais, vivi momentos inesquecíveis, certamente. E sim, já estive na Disney e afins, mas aqui me refiro ao exótico, à Zâmbia, Zimbábue... ao clássico europeu, Espanha, Holanda... ao pouco lembrado de nossos vizinhos sul-americanos, Patagônia, lagos andinos... e muito mais! Tudo muito bom, mas o melhor, a verdadeira aventura, começou depois, quando eu tinha 14 anos. Minha primeira viagem sozinha ao exterior. 

Fui estudar francês em Antibes, passei um mês na Riviera Francesa, inclusive na mesma instituição que uma de nossas #STBFriends, a Marina Diniz está agora. Foi absolutamente revolucionário na minha vida!

Apesar de vivenciar o contato com pessoas do mundo todo nas outras viagens, dessa vez era uma necessidade.  A sensação de liberdade, de tomar suas próprias decisões, com a consciência de que, se qualquer coisa acontecer (boa ou ruim), é culpa sua. A responsabilidade, portanto - que obrigatoriamente é item número um da bagagem.

E ainda o desejo infinito de explorar o lugar. Cada festa, cada museu, ou apenas cada banco da praça, cada rua ou praia... O “não-ter-rotina” mas ter um cronograma, “não-ter-hora-pra-nada”, mas ter tempo pra tudo. E principalmente a atenção nos detalhes que em bando nunca conseguimos ter. Andar nas ruas olhando no rosto de cada pessoa, notar a parede descascada das casas, sentir a beleza do pôr-do-sol... 

Voltei sentindo que essa viagem foi tão completa que nunca mais consegui parar de viajar sozinha. 

Essa trip se seguiu de várias, dentre elas um ano em San Diego, que inclusive fiz com o STB; e outra pela Europa, dormindo nas casas de gente que conheci por aí e saindo com locais que esbarrei em outros continentes.

Peguei gosto pela coisa, mas nunca fui para a Ásia. Foi aí que me apareceu a oportunidade e cá estou eu, escrevendo da minha sala do cursinho pra contar que nessa quinta-feira (27) embarco para a Tailândia pelo STB. 

Como me sinto? Não cabe em palavras. Na verdade nem cabe no peito. 

Desde que ficou decidido que eu ia, demoro a pregar os olhos só de imaginar a culinária, absolutamente diferente do que estou acostumada, os lugares paradisíacos, a arquitetura oriental, as pessoas, as roupas, os templos... tudo!

Vou primeiro a Bangkok, passar três dias em uma das maiores metrópoles do planeta. Em seguida, embarco para um tour por três ilhas: Koh Tao, Koh Samui e Koh Phangan. É um dos  programas Contiki e acho que já li o itinerário umas 14 vezes. 

Além de vivenciar essa imersão cultural eu vou mostrar para vocês tudo de mais legal por lá: nas minhas redes sociais, é claro, mas também no Snapchat STB - stb_brasil - assim como outros viajantes já estão fazendo. Já adicionou? Não? Então corre pra não perder nada!

Até breve!

 

Layla Foz

Layla Foz

A paulista, Layla, começou seu blog "Aos Olhos de Quem Vê" durante seu primeiro intercâmbio na ensolarada San Diego, na Califórnia. Ali, ela compartilhava suas dificuldades com sua host family, sua vida na escola e as descobertas que fazia nos Estados Unidos. Layla é sports lover – pratica hot yoga e corrida –, e garota urbana, que gosta de descobrir novos cenários por Sampa, circulando pela cidade de ônibus e metrô. Na Tailândia com o projeto STB Friends, Layla vai se jogar na agitação de Bangkok e no deslumbre de praias de sonho, como Phuket e Koh Phi Phi. Não vai perder, né?! @laylafoz

Deixe uma resposta

BUSCAR RESULTADOS PARA: