a-melhor-experiencia-de-viagem-970x300_semtxt.jpg

Planejar uma viagem é simples, o extraordinário é construir experiências!

Pós-graduação em Nova York e o processo de escolha das aulas!

Após voltar da viagem para a Europa com o pessoal do TopDeck, as minhas férias acabaram e já no dia seguinte eu tive que escolher as minhas classes na Universidade de Nova York.

Para quem chegou agora, eu sou a Baunilha, paulista, STB Friend de Nova York e estou começando o meu Mestrado em Telecomunicações Interativas (ITP) na Tisch School of Arts da Universidade de Nova York (NYU).

Se você estiver interessado em saber mais sobre os procedimentos para se inscrever em uma pós-graduação ou mestrado nos Estados Unidos, leia antes esse post aqui! e também esse aqui! 

Voltando, eu estava totalmente ansiosa e não fazia ideia como esse primeiro dia seria para mim. Normalmente, quando você entra em uma faculdade nos Estados Unidos, existe uma semana inteira dedicada à orientação. Por conta do furacão Irene que não me deixou voltar para Nova York à tempo (meu voo havia sido cancelado e fiquei em Londres por mais 5 dias), eu não consegui ir na semana de orientação e estava completamente perdida.

Perdida mesmo! Como estudante internacional eu não fazia ideia como o sistema educacional das universidades americanas funcionava, eu sabia que era mega diferente do sistema brasileiro, mas não tinha nenhuma informação sobre o processo e tudo parecia mega nebuloso para mim.

A maioria dos estudantes já havia passado por isso antes, americanos ou mesmo estudantes internacionais que haviam se graduado em uma faculdade americana. Assim, conversei com o departamento de admissões do meu curso e eles explicaram que eu teria uma reunião com meu orientador que me explicaria todos esses detalhes.

Chegando em Nova York, conheci meu orientador: Clay Shirky, um sociólogo mundialmente reconhecido e aclamado. Meu coração já estava em disparada e nesse momento percebi quão valioso é poder estudar nos Estados Unidos e ter contato com pessoas como Clay que literalmente ditam os caminhos do novo mundo, influenciando todo o mercado. Clay me ajudou a montar minha grade de aulas, coisa para mim completamente nova também.

Vou explicar detalhadamente como funciona esse sistema americano, pois imagino que existem muitos brasileiros nessa mesma situação, sem entender o que créditos são, como se monta uma grade horária e o que acontece depois. Espero esse guia ajude a esclarecer o processo.

Como funciona o sistema de créditos das faculdades americanas?

Como falei, o processo de escolhas de classes aqui nas faculdades dos Estados Unidos também é completamente diferente do que no Brasil. Estava acostumada a apenas receber minha grade horária e ir para as aulas. Aqui não, cada curso oferece diversas opções de aulas diferentes e o aluno é o responsável por selecionar as classes que quer cursar. Isso funciona na base dos créditos, outra ideia difícil de compreender no início.

No caso de estudantes internacionais, nós temos que nos matricular como estudantes em "tempo integral" (full time) e na Universidade de Nova York isso equivale ao mínimo de 14 créditos. Ou seja, tenho que no mínimo estar cursando 14 créditos semanais para ser classificada como estudante em tempo integral e continuar com meu visto regularizado.

Também o valor da mensalidade na NYU não muda se você tiver cursando 14 créditos ou 18 créditos, assim resolvi aproveitar o máximo que o curso pode me oferecer cursando 18 créditos semanais.

Cada aula oferece um valor diferente de créditos. No caso do meu curso na ITP algumas aulas equivalem a 2 créditos semanais e outras a 4 créditos semanais. Assim, vendo as classes que você gostaria de cursar dentre as opções apresentadas e a quantidade de créditos que cada uma oferece, você monta a sua grade horária do semestre, sempre tomando cuidado para não colocar duas classes diferentes que acontecem no mesmo horário.

No meu caso, fiquei com 3 classes de 4 créditos (Applications, Physical Computing e Introduction to Computational Media) e mais 3 classes de 2 créditos (Web, Animation e 2D Design): (3x4)+(3x2) = 18 créditos!

Opções para o sistema: escolhendo mais classes do que irá cursar

Classes escolhidas, grade horária pronta. Tudo lindo, certo? Errado!!! É um pouquinho mais complicado que isso.

Imagina que quando você está montando sua grade horária e colocando as classes que quer cursar, todos os outros estudantes do seu curso estarão fazendo o mesmo. O que acontece se 300 alunos escolherem a mesma classe? Ou se nenhum escolher uma das classes?

Bom, se nenhum escolher uma das classes, a resposta é simples. A classe é cancelada para aquele semestre.

Por outro lado, se todos (ou vários alunos) escolhem a mesma classe, não tem como a faculdade colocar tanta gente em uma só classe. Alguns cursos em universidades americanas oferecem classes gigantescas com capacidade para mais de 100 alunos. Mas em diversos cursos mais específicos, pós-graduação e mestrado, as classes são menores. No caso do meu curso na ITP da NYU, cada classe conta apenas com 16 dos 100 estudantes aprovados. E aí é que começa a correria por uma vaga em determinada classe.

Quando você está montando sua grade escolar, além de escolher a quantidade de créditos que quer cursar e as classes que você quer muito fazer - ordenando-as por ordem de preferência - também é necessário colocar outras classes que você gostaria de fazer. Assim, você estará dando opções caso você não entre em uma das classes que escolheu anteriormente.

Isso tudo é feito pela internet utilizando o seu usuário no sistema da universidade. Após ter feito esse processo, suas escolhas estarão separadas, porém você não consegue enviá-las para o sistema.

Adendo: O processo de reprovação em uma classe também pode funcionar diferente do que no Brasil. Por exemplo, se você cursou uma matéria e foi reprovado, você não precisa necessariamente fazer aquela matéria novamente, e sim precisa repor a quantidade de créditos relativos àquela classe (você deve créditos a faculdade). Ou seja, se era uma classe que te dava 2 créditos, você deverá escolher essa ou outra classe qualquer de 2 créditos (fazendo créditos extras) para o próximo semestre, ou mesmo repor esses créditos cursando classes durante as férias e pedindo a transferência de créditos.

Porém, também existem algumas classes que são obrigatórias para todos os alunos do curso!

O temido algoritmo que determina suas classes

O envio das escolhas e sorteio das classes com base em um complicado algoritmo acontece em um dia determinado pela faculdade quando, todos os estudantes, enviam suas opções quase que simultaneamente.

Naquele dia e naquele horário você tem que apenas logar no sistema e clicar em 'enviar'. Os primeiros que o fizerem tem vantagem no sistema, tendo maiores chances de conseguir uma classe. Mas tudo acontece muito rápido, já que todos sabem disso e estão na frente do computador contando os segundos para poder clicar em 'enviar'.

Então centenas de pessoas estão enviando suas classes ao mesmo tempo... O que acontece? Quem fica com qual classe?

 NYU Albert: o sistema que decide suas classes e minha agenda

O "algoritmo" decide. O sistema é programado com um algoritmo que seleciona randomicamente entre os alunos que enviaram suas classes, checando sua primeira escolha e formando as primeiras classes assim. As pessoas que não foram sorteadas randomicamente pelo algoritmo e não conseguiram entrar na primeira classe listada, terão preferência de conseguir uma vaga na segunda classe listada, e assim por diante.... Mas como eu disse, isso acontece muito rápido.

Assim sua grade é finalmente montada e você tem uma lista com as classes que você conseguiu vaga. Porém, essa lista não é definitiva já que pessoas podem desistir de uma classe ou outra e assim, mesmo que você não entrou em uma classe que gostaria, pode se inscrever na lista de espera, sendo chamado no caso de desistência. E é bem comum pessoas desistirem já que a maioria se encontra na mesma situação que você: com algumas classes que quer fazer e outras que preferia trocar.

Conclusão

Tudo certinho agora! Espero que esse guia tenha ajudado a entender o sistema americano de escolha das classes e como funciona os "créditos" do curso. Foi bem complicadinho para eu entender esse processo e fazer tudo certo para conseguir as classes que eu queria. Meu orientador me ajudou bastante nesse aspecto e também, com base na minha experiência anterior e minhas expectativas para o curso, me orientou quais seriam as melhores classes para eu fazer.

Acabei com um horário que eu não estava muito satisfeita no primeiro momento, mas após a lista de espera rodar e eu trocar algumas classes, consegui fazer todas as classes que eu tinha colocado como preferenciais.

Mais está por vir sobre minha experiência e realização desse grande sonho de estudar na Universidade de Nova York!!! Continue acompanhando os posts e o blog do STB Friend.

Para saber mais sobre meu intercâmbio e acompanhá-lo em tempo real, siga-me no Twitter @baunilha!

Bruna Calheiros

Bruna Calheiros

Paulista e blogueira, Baunilha é publicitária e apaixonada por games, seriados, HQ, cinema, design e arte. Com projetos promissores e vontade de aproveitar tudo o que o mundo tem para oferecer, ela está estudando em NY e você pode conferir os textos repletos de dicas e detalhes sobre a cultura norte-americana que a @baunilha prepara especialmente para vocês!

Deixe uma resposta

BUSCAR RESULTADOS PARA: