DESTINOS

INTERCÂMBIO EM ROMA: COMIDAS TÍPICAS DA ITÁLIA

A Raira viveu uma experiência incrível na Itália e trouxe as melhores dicas para aproveitar a gastronomia do país

Published

on

No último post, falei sobre atrações imperdíveis em Roma, com destaque pro Coliseu e o Vaticano – lugares must see que ficam muito mais agradáveis se você visitá-los na hora certa. Hoje voltei pra incluir na cartilha de “obrigatórios” outro tipo de atração: a enlouquecedora gastronomia de Roma!

Todo turista em Roma PRECISA provar uma massa com molho amatriciana (típico da cidade, à base de tomate e um tipo de bacon), uma alcachofra frita do bairro judaico Guetto (chama Carciofo alla Giudia, delicioso!), muitos gelatos e, claro, muitas pizzas – o prato com melhor custo/benefício da cidade, já que a “individual” custa em torno de 10 euros e serve até três pessoas normais. Hahaha!

Ah! Falando em custo/benefício: se você bebe vinho, vai se encantar com a maravilha que é o “vino dela casa”. É o vinho mais barato servido nos restaurantes, que pode ser de produção própria ou de algum rótulo local. Custa 4 ou 5 euros a taça e é sempre delicioso. E muitas vezes custa menos do que um refrigerante ou suco. Esses italianos…

Pra ajudar, deixo a dica de alguns lugares que amei em Roma:

– Pra comer massa: a trattoria Renato e Luisa que, apesar de próxima à Piazza Navona, é mais frequentada por romanos. Comi lá um carbonara al tartufo nero que estava sensacional!! Lá também é um ótimo lugar pra provar o tal amatriciana. As massas custam entre 10 e 15 euros, um pouquinho a mais se tiver trufa (em italiano, tartufo). Reserve antes, porque o salão é pequeno e lota!

foto-5.2.jpg

– Pra comer pizza: a Da Remo é bem famosa entre os locais, e realmente não encontrei turistas por lá. Talvez porque fique em Testaccio, bairro menos turístico, mas superinteressante por conta do MACRO (Museu de Arte Contemporânea de Roma). Chegue lá na hora que abre, 20h, ou então prepare-se para esperar. Se quiser fazer como os romanos mesmo, tem que pedir uma pizza por pessoa. Mas não é tão absurdo assim: apesar de grande, a pizza lá tem menos massa e cobertura do que estamos acostumados no Brasil.

– Pra comer alcachofra: literalmente qualquer restaurante do Guetto, já que a iguaria é especialidade do bairro todo! Eu comi no Baghetto Milky, onde cada carciofo alla giudia custa 5 euros. Dá pra pedir pra viagem e comer passeando pelo bairro.

foto-5.3.jpg

– Pra tomar sorvete: a gelateria La Romana, que leva o sorvete a outro nível de delícia e amor!! E parece que a casa tem filas enormes no verão, mas dei sorte, porque estava bem tranquila agora no outono. E o melhor: fica pertinho da minha escola de italiano, a Dilit.

foto-5.4.jpg

Aproveitando o gancho, no próximo post vou falar sobre a Dilit e também sobre a experiência de morar em Roma, num apartamento, pegando ônibus e tudo. Me senti a italiana!

Até lá!

Continue Reading
Click to comment

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© Copyright 2019 - STB - Todos os direitos reservados