a-melhor-experiencia-de-viagem-970x300_semtxt.jpg

Planejar uma viagem é simples, o extraordinário é construir experiências!

cultura_efervescente_toronto7.jpg

A cultura efervescente de Toronto

cultura_efervescente_toronto1-300x200

Interagindo com o fotógrafo no topo da CN Tower. Foto: Paulo Del Valle

Oi, pessoal!

A última cidade que visitei no Canadá é também a maior: Toronto tem mais de seis milhões de habitantes e tudo que a gente espera de uma metrópole. Em outras palavras: prédios enormes, vida noturna agitada, infinitas opções de restaurantes, atmosfera mais globalizada... Toronto tem quase o pézinho em Nova York, e isso já diz muito sobre a cidade, né? Inclusive, muita gente escolhe fazer intercâmbio aqui pela proximidade com a Big Apple (1h30 de avião só!), mas em uma cidade mais barata e segura.
Quando comparam com o Brasil, dizem que Vancouver equivale ao Rio de Janeiro e Toronto, a São Paulo. Até entendo a comparação natureza x urbano, mas não acho muito justo. Até porque Toronto tem natureza, sim: é banhada pelo imenso Lake Ontario e há até ilhas artificiais na orla, onde você pode curtir o parque ou uma prainha. É da Central Island, inclusive, que as pessoas fazem aquela foto do skyline de Toronto com a CN Tower refletida na água. Tem que ir!

 

A torre

cultura_efervescente_toronto2
A vista noturna do topo da CN Tower, pelas lentes de Paulo Del Valle

Falando em CN Tower, é ela mesma a principal atração turística da cidade. E não é pra menos, tá? Com 553 metros de altura, é a torre mais alta do ocidente! A vista lá de cima é espetacular, tanto de dia quanto à noite, quando as luzes da cidade formam essa paisagem iluminada da foto que é uma das coisas mais lindas que já vi! Lá no topo há dois restaurantes, o Horizons e o 360. Tive a oportunidade de jantar no 360, o mais chique, que gira lentamente pra que você possa ver a cidade de todos os ângulos sem sair do lugar. É um pouco caro, mas se você fizer reserva, não precisa pagar o ingresso pra subir na torre - e só aí já economiza CAD 32 por pessoa. Acho que vale a pena!

cultura_efervescente_toronto3
STB Team e parceiros jantando no 360, na CN Tower. Eram 19h!

Arte em Toronto

Outro benefício de cidade grande que você encontra em Toronto é a riqueza cultural de seus museus e distritos artsy. Estou falando de três lugares especificamente: o Royal Ontario Museum, a Art Gallery of Ontario e o Distillery District. Explico.

cultura_efervescente_toronto4
A fachada maluca do ROM já é uma atração por si só. Foto: iStock

O Royal Ontario Museum, ou ROM, é um dos maiores museus da América do Norte. Vale já pela fachada, uma mistura de obra modernosa sobre um prédio histórico, bem interessante. Lá dentro, você encontra desde artefatos do Egito antigo até uma incrível coleção de esqueletos de dinossauros. Eu amei! Já a Art Gallery of Ontario tem um acervo super diversificado, com obras da cultura esquimó (do Norte do Canadá), por exemplo, ao lado de artistas como Monet e Picasso.

cultura_efervescente_toronto5
Os galpões do Distillery District abrigam lojas, galerias e restaurantes. Foto: Paulo Del Valle

O Distillery District, por sua vez, é um bairro sensacional! Depois que a gigantesca destilaria Gooderham and Worts encerrou suas operações, em 1990, a região industrial precisou se reinventar. A solução foi converter os enormes galpões em uma vila só para pedestres, dedicada a arte, cultura e entretenimento. Há mais de 70 lojas de designers locais, galerias, bares e restaurantes, muitos deles lindos como o El Catrin. Dei de cara com esse mexicano por acaso, e fiquei encantada com o pátio aberto com enormes lustres amarelos e fogueira no meio. A comida é deliciosa, os drinks mais ainda e foi lindo!

cultura_efervescente_toronto6
O restaurante El Catrin, um achado no Distillery District. Foto: Paulo Del Valle

Outro lugar que amei conhecer na cidade foi o The Drake Hotel, que é tão hype que conseguiu revitalizar toda aquela região, hoje super moderninha! Sua General Store é superbacana, tanto que já ganhou outros dois endereços na cidade (uma lojinha de hotel, imagine!), com roupas, acessórios, livros e objetos pra casa. E o bar do hotel vira uma baladinha divertidíssima à noite, se utilizando do porão e do terraço do edifício. É só pra maiores de 19 anos, então, se for seu caso, corra lá e leve o passaporte!

 

Toronto sunset over lake panorama with urban skyline.
 

A CN Tower e o Rogers Centre iluminados à noite. Foto: Paulo Del Valle

Bom, esse é um resuminho da minha experiência em Toronto. Bem "big city", né? Skyline, restaurantes, arte e vida noturna. Se você curte um agito e atrações 24h, amiiigo, Toronto é sua cidade. Mas, já falei: se prefere natureza, também não vá excluir de cara essa gigante canadense. Até porque, além do Lake Ontario, há outra pequenina atração natural a duas horinhas ali – uma tal de Niagara Falls. Eu, que não sou boba, fui conhecer as cataratas - e (adivinha!) conto tudo no próximo post. Até lá!

Raira Venturieri

Raira Venturieri

Raíra Venturieri é jornalista e está sempre com o pé na estrada. Escreveu guias de viagem para a Editora Abril e a Editora Europa e hoje faz a curadoria de dicas do Tripbox, aplicativo de viagem exclusivo do STB. Ela embarcou para o Canadá com o #STBteam para conhecer melhor as escolas e cidades com as quais trabalhamos – e viver na pele o dia a dia de nossos estudantes em Vancouver, Montreal e Toronto. Agora, sua aventura vai ser como estudante na veramente bella Roma. Acompanhe por aqui e no seu insta: @rairovsky

Deixe uma resposta

BUSCAR RESULTADOS PARA: