a-melhor-experiencia-de-viagem-970x300_semtxt.jpg

Planejar uma viagem é simples, o extraordinário é construir experiências!

foto2.1red-750x563.jpg

Todos a bordo: navegando pelo Mar Egeu

Oi gente,

Depois de explorar Atenas por dois ensolarados dias de outubro (haha), me reuni pela primeira vez com o grupo do Contiki para uma reunião de pré-embarque. E, por reunião, entenda: um encontro superleve no lobby do nosso hotel, onde recebemos informações importantes sobre o embarque no cruzeiro, horários de saída e tours opcionais.

E por “grupo do Contiki”, entenda: rapazes e meninas jovens, bonitos e de diferentes nacionalidades. Tinha australianos, canadenses, ingleses e mais australianos! A turma aussie dominava um pouco o pedaço, mas como não tenho nenhum problema com gente linda, loira e com sotaque delicioso (hahaha!), achei ótimo. Para participar de um Contiki é necessário ter entre 18 e 35 anos e entender bem inglês. Com o idioma e a faixa etária em comum, fica fácil se enturmar, né?

Nós fizemos o Aegean Classic, tour de navio que passa pelas ilhas de Mykonos, Patmos, Rhodes, Creta e Santorini, além da cidade turca de Kusadasi – onde ficam as ruínas de Éfeso. Ou seja: o roteiro tem história, mitologia, paisagens lindas e praias, além de toda a estrutura do navio, com piscina, bares, música e diversão! Perfeito ou não?

O legal de viajar em navio é que você tem a chance de conhecer vários lugares diferentes sem ter que se preocupar em fazer e desfazer mala, se deslocar entre os lugares, parar de passear. Porque mesmo enquanto o navio se desloca entre as ilhas, você está: 1. Curtindo o dia no navio; 2. Curtindo a noite na balada do navio; 3. Dormindo no embalo gostoso do mar. Eu amo!

foto2.2red.jpg Dentro do navio tinha duas piscinas, bares, música e atividades

Outra vantagem é que todas as refeições são inclusas! Então é mais uma preocupação a menos – você pode fazer as refeições no bufê (e comer até não aguentar mais!), no restaurante à la carte mais arrumadinho ou no fast food, que tinha lanches e pizzas à vontade. E isso o dia todo: tem café da manhã, almoço, lanche da tarde e jantar. Eu, que sou SUPERGULOSA, amei ter tanta comida à minha disposição ao longo do dia! Hahaha!

No navio as bebidas são pagas à parte, mas pra quem quer beber bastante, há pacotes fechados com bebidas ilimitadas a preços bastante em conta. Pode ser com ou sem alcoólicos. Acabou que no fim todo mundo sempre tinha um copinho na mão, fosse de drink ou de refri. Férias open bar!

Curtir o navio foi muito bom, mas o legal mesmo era explorar os destinos. A gente podia fazer isso por conta própria ou em tours organizados pelo navio – esses, pagos à parte. A tour leader do Contiki, Caroline, sempre acompanhava a gente e era a primeira a dizer quais tour valiam ou não valiam nosso rico dinheirinho. Não me arrependi de nenhum!

No próximo post, vou falar melhor sobre cada destino do tour, os passeios e o que vi de mais lindo. Preparem-se, porque vocês vão se apaixonar!

Beijos!

 

Raira Venturieri

Raira Venturieri

Raíra Venturieri é jornalista e está sempre com o pé na estrada. Escreveu guias de viagem para a Editora Abril e a Editora Europa e hoje faz a curadoria de dicas do Tripbox, aplicativo de viagem exclusivo do STB. Ela embarcou para o Canadá com o #STBteam para conhecer melhor as escolas e cidades com as quais trabalhamos – e viver na pele o dia a dia de nossos estudantes em Vancouver, Montreal e Toronto. Agora, sua aventura vai ser como estudante na veramente bella Roma. Acompanhe por aqui e no seu insta: @rairovsky

Deixe uma resposta

BUSCAR RESULTADOS PARA: