a-melhor-experiencia-de-viagem-970x300_semtxt.jpg

Planejar uma viagem é simples, o extraordinário é construir experiências!

Quanto custa viver na Pensilvânia?

A Baunilha já iniciou uma série de posts em que os STB Friends falarão um pouco do custo de vida do lugar onde moram. Ela falou de Nova York e eu vou falar um pouquinho do que sei aqui da Pensilvânia.

Confesso que este está sendo o post mais difícil de escrever até hoje, pois vivendo como Au Pair, não tenho tanta noção desses gastos "básicos" que a maioria dos intercambistas que são apenas estudantes precisam se preocupar. Eu moro numa casa de família de classe média alta, então não tenho ideia de quanto custa um aluguel aqui, de quanto sai a conta de água e de luz e até mesmo de compras em supermercado, pois raramente faço as compras da casa.

Eu dei uma pesquisada extra para poder escrever um post bem completo, mas vou enfatizar em coisas que tenho mais noção de preço, que é onde gasto o meu salário :P

Vestuário

Fico doida só de pensar em como vou comprar roupas quando voltar para o Brasil. Fiquei mal acostumada! Peças de vestuário são itens extremamente baratos aqui, principalmente quando ousamos comparar os preços com os brasileiros. Eu viajei bastantinho por aqui e tenho que dizer: não é só na Pensilvânia que as coisas são baratas, até mesmo em New York, que é conhecida como uma das cidades mais caras para se viver nos EUA, você faz a festa comprando roupas, sapatos e acessórios. A Baunilha já falou bastante sobre isso nos posts dela e eu estou aqui para enfatizar!

Já ouvi falar de excursões anuais do Brasil para os EUA com a temática de compras. O pessoal junta dinheiro o ano inteiro, compra a passagem aérea e vem pra cá torrar tudo. Por que? Porque realmente vale a pena! Eu sempre me apresentei como uma pessoa que não suporta shopping, muito menos comprar roupa, enquanto minha irmã sempre torrou o salário dela nessas coisas, sempre se vestiu bem e morre de ciúmes do próprio guarda-roupa.

Desde que cheguei aqui nos EUA, eu aprendi a adorar fazer compras, pois sinto que meu dinheiro vale a pena. Consigo comprar vestidos lindos por 25 dólares (o que dá mais ou menos uns 45 reais), enquanto no Brasil, sem dúvida alguma, eu pagaria uns 100 reais, no mínimo. Sapatos? Preço de banana. Existe uma loja famosa aqui, a Charlotte Russe, que sempre faz promoções ótimas! Uma vez mandei o site para minha irmã e ela ficou doida querendo encomendar tudo! Check it out!

Se você é fã de marcas, aqui na Pensilvânia também existem zilhares de outlets, sendo que um dos mais famosos na região onde eu moro é o Philadelphia Premium Outlets. Lá você encontra roupas de ótima qualidade por preço de banana. Não tem erro ;)

comprar sapatos nos EUAEu toda feliz com o sapato baratíssimo que consegui comprar em cima da hora pra completar minha fantasia de Halloween! Yay!

Alimentação

Minha pouca experiência de abastecimento de geladeira revela que comida é bem cara aqui na Pensilvânia, com exceção dos fast foods, de doces, refrigerantes e tudo o que não é saudável!

O preço do leite é mais ou menos igual ao do Brasil, mas aqui as pessoas compram tudo de galão, não em litro (assim como o combustível). O preço das carnes são bem mais altos.  Tenho pouca noção disso pois minha família mal come carne durante a semana. Quando tem, geralmente é carne de porco (mais barata) ou frango. Isso porque eles são de classe média alta. Um peito de frango médio (que corta em, mais ou menos, 6 bifes finos), custa cerca de 10 dólares.

Na maioria dos lugares que costumo sair para almoçar ou jantar aos finais de semana refrigerante custa mais barato do que água (de garrafa). Mas se você pedir tap water (água de torneira), é sempre gratuito em qualquer lugar. Pode parecer meio nojento, mas nos Estados Unidos é muito comum as pessoas beberem água da torneira e mais comum ainda servirem isso em restaurantes de "entrada". A água de garrafa é sempre estupidamente cara em restaurantes e bares. Você acaba acostumando!

Um dos meus restaurantes favoritos aqui (que é famoso nos Estados Unidos inteiro, principalmente na Flórida) é o Miller's Alehouse de Langhorne (Pensilvânia). Uma refeição decente lá com sobremesa inclusa sai cerca de 20 dólares com gorjeta (18 a 20% SEMPRE) + taxas inclusas! Acreditem, esse é um ótimo preço para comer uma comida bem servida (nos Estados Unidos T-U-D-O é super sized) e de boa qualidade. Sempre vou lá para matar a saudade de comer carne e de comer bem, acima de tudo. Eles têm ótimas saladas e sopas e o atendimento é excelente.

Transporte

Eu moro no subúrbio, gente. Isso significa que não tem táxi (a não ser que você ligue para uma empresa raramente encontrada, pois jamais verá táxis passeando por aí como vemos nas cidades grandes) e nem ônibus! Nem adianta eu querer falar sobre isso aqui na região onde eu moro, pois simplesmente não existe.

A Philadelphia é a cidade grande mais próxima de onde eu moro e lá encontra-se táxis normalmente, como em qualquer cidade grande. Já andei muitas vezes de táxi por lá e dei uma pesquisada para confirmar essa informação: do centro da cidade até o aeroporto os taxistas cobram uma taxa fixa de U$28,50 + tip (18 a 20%). Caro!!! A bandeirada dentro da cidade custa, em média, U$2,70 + U$0,23 por 1/10 de milha percorrida + US0,23 por cada 38 segundos dentro do veículo parado.

A malha ferroviária dentro do subúrbio da Philadelphia é relativamente boa e conecta a maioria das cidadezinhas à cidade grande. Da estação mais próxima da minha casa (que dá uns 20 minutos de carro) até a Philadelphia fica sempre 10 dólares. Eu moro em uma das cidades mais afastadas, portanto acredito que o preço não seja mais alto que esse. A empresa responsável pelas linhas regionais dessa região é a SEPTA, que, por sinal, é bastante organizada!

Os trens interestaduais que transportam passageiros da Philadelphia para New York, Whashington DC, Boston, New Jersey e outras diversas cidades grandes da costa leste pertencem à empresa Amtrak, que é dona de uns prédios mais famosos da cidade, quase um ponto turístico.

Acontece que as passagens de trem da Amtrak são ridiculamente caras. Estou falando de coisa de 200 dólares para ir da Philadelphia até New York (só a ida!), viagem que dura 1h30! Os preços são equivalentes aos de passagens aéreas, sendo que também vendem assentos de primeira classe e checam bagagens. O trem é confortável, tenho que admitir, mas não vale o preço para viagens curtas como essa.

Qual a solução para viajar de um estado para o outro?! Megabus!

A Megabus é uma empresa de ônibus famosa no mundo inteiro que vende passagens interestaduais por preços super em conta. É assim que sempre vou para New York passear ou visitar amigos. A roundtrip (ida e volta) pra lá saindo da Philadelphia custa 36 dólares! Claro que a viagem demora mais, pois quase sempre os ônibus atrasam e pegam trânsito entre as cidades grandes, mas ainda assim acho que vale mais a pena do que uns 400 dólares que gastaria fazendo uma viagem confortável nos trens da Amtrak!

A Megabus (e também a Boltbus) possui ônibus pra todos os cantos saindo da Philadelphia, até mesmo para Toronto, no Canadá! Super vale a pena. Fica a dica também para quem mora em outros estados, pois a empresa atua no país inteiro (e também na Inglaterra e no Canadá!)

Combustível

O problema do transporte aqui é: morando no subúrbio, você precisa de carro até para pegar trem! Então, o que interessa mesmo pra quem mora onde eu moro é o preço da gasolina! Nada se faz aqui sem carro, pois nem calçada você encontra com facilidade, caso queira praticar exercícios enquanto aproveita para olhar lojinhas, compra um esmalte novo e até absorventes!!!

Da última vez que abasteci meu carro, paguei U$3,69 o preço do galão, o que é um absurdo!!! Geralmente pago U$3,30.

Como aqui é tudo em galão e demoro para me acostumar com isso, vou traduzir. Um galão equivale a aproximadamente 3,8 litros. Ou seja, o preço do litro aqui tá quase 1 dólar (quase R$ 1,60).

Ok, ainda é mais barato do que no Brasil, certo?! Certo! Mas se você parar pra pensar que aqui você precisa de carro pra tudo, com certeza acaba gastando mais. No Brasil, eu tinha a opção de ir a padaria à pé. Visitar amigos à pé. Ir à academia à pé. Aqui... esqueça! E tudo é longe. Minha academia fica a 30 minutos da minha casa, o supermercado a 10 e minha amiga mais próxima mora a 25 minutos da minha casa.

Outra coisa: os carros aqui são enormes e consomem trocentas vezes mais gasolina do que os carros que estávamos acostumados no Brasil. E não, não são flex. Acho que nunca nem vi um posto com a opção de abastercer com álcool. Nosso país é muito mais evoluído nisso, viu? ;)

Beatriz Morgado

Beatriz Morgado

Sempre em busca de uma experiência inesquecível, Beatriz, estudante de publicidade e propaganda, resolveu embarcar para os Estados Unidos para ser Au Pair! Acompanhe como ela encara uma rotina cuidando das crianças no estado da Pensilvânia e ainda arruma tempo para estudar francês!

Deixe uma resposta

BUSCAR RESULTADOS PARA: