a-melhor-experiencia-de-viagem-970x300_semtxt.jpg

Planejar uma viagem é simples, o extraordinário é construir experiências!

Placement, correria, voo, chegada e comida americana

Sexta-feira, dia 29 de agosto, eu recebi uma ligação da minha mãe, dizendo que o meu placement chegou. Tudo o que eu me lembro é de começar a chorar e não parar. Eu não pensei que seria tanto drama, mas foi. Eu estava chorando e rindo, porque eu não acreditava. Eu esperei tanto tempo para isso que não parecia real. A família é formada por um pai, uma mãe e dois irmãos menores. Eles moram em Prineville, Oregon, mas não no centro da cidade, mais afastado tipo uma fazenda. A cidade é relativamente pequena comparada a São Paulo, eles tem em média 10 mil habitantes.

Bom, eu recebi a minha família na sexta e eu tinha que embarcar no sábado, ou seja, correria total. Tive que refazer a mala de acordo com o tempo aqui, as vezes é frio e as vezes é calor, mas o inverno aqui é bem forte. Além disso, eu tive que comprar presentes para a família, o que não foi fácil. É meio complicado comprar presentes para pessoas que você não conhece, mas que vão te hospedar por um ano. Eu acabei comprando coisas bem brasileiras como produtos naturais do Brasil, camisetas de futebol e chocolate (e foi perfeito, porque eles adoraram). A passagem aérea acabou saindo muito cara, por ser comprada em cima da hora, mas o meu voo foi pra LA, e de lá foi pra Redmond, uma cidade vizinha da minha. No total foram 18 horas de voo + aeroporto. Eu não consegui dormir direito no avião, porque eu estava preocupada com tudo. Eu chorei muito quando me despedi da minha família, o que não foi nada fácil. Mas acabou dando tudo certo, minha mala chegou inteira, o meu voo não atrasou e a minha Host Family foi me buscar no aeroporto. Quando eu os vi, eu não sabia muito o que fazer, porque eu não fazia ideia se eles gostavam de abraços ou apertos de mão. Mas eu falei com os meninos primeiro, e depois com os pais (Eles gostam de abraços). Depois nós passamos no mercado para comprar algumas coisas para mim, e fomos para casa. O lugar é lindo, tem muitas plantações e árvores (o que eu não estava muito acostumada).A noite é tão silencioso aqui que levou um tempo para eu me acostumar e conseguir dormir. Na casa, eu tenho um quarto só para mim, mas eu divido o banheiro com os meus irmãos. Sobre a comida eu tive muita sorte, porque a minha Host Family é super saudável, e não comem nada que engorda. Quase tudo é integral ou orgânico, então está sendo muito fácil pra mim, em relação a manter o peso. Mas é claro que eu sinto falta do arroz e feijão, porque não, aqui eles não comem arroz e feijão em todas as refeições. E todo mundo me pergunta o que eu como, mas eu não sei bem responder. Às vezes salada com uma carne ou um sanduíche natural. No café da manhã eu como cereal com leite e alguma fruta. Eu almoço na escola, mas eu levo comida da minha casa, geralmente sanduíche de peito de peru com alface e maionese. E o jantar é variado, às vezes minha host mother faz umas misturas integrais que são muito boas. Enfim, está sendo um choque cultural tremendo, mas eu estou amando! Fiquem de olho aqui no blog porque o próximo post vai ser sobre a escola, matérias, amigos, atividades extracurriculares e etc!

photo 2

photo 3

 

Isadora Cardoso

Isadora Cardoso

A paulistana Isadora Cardoso escolheu os Estados Unidos como destino para estudar o último ano do ensino médio. Após o High School, ela tentará ingressar em uma universidade no país e conta sua experiência, tim-tim por tim-tim. Acompanhe!

Deixe uma resposta

BUSCAR RESULTADOS PARA: