a-melhor-experiencia-de-viagem-970x300_semtxt.jpg

Planejar uma viagem é simples, o extraordinário é construir experiências!

we.jpg

Mitos e Verdades sobre o programa Au Pair

Nesse post, listei alguns mitos e verdades sobre o programa Au Pair baseados na minha experiência dentro do programa! Espero que gostem e que possam tirar algumas dúvidas.

Se tiverem dúvidas, deixem comentários aqui no post que eu farei o possível para descobrir se é um mito ou uma verdade!

Dá pra viajar bastante e conhecer muitos lugares durante o programa.

Verdade. 

Esse é um fato super verdadeiro que eu mesma estou aqui para comprovar, mas tenho que ressaltar que tudo depende das suas prioridades.

Desde que decidi ser intercambista, coloquei minhas viagens como maior prioridade, isso significa que é nisso que gasto maior parte do meu salário e do meu tempo planejando muito bem (ou nem tão bem assim) minhas férias e qualquer tempinho extra que tenho.

Da mesma forma, conheço meninas por aqui que torram o tão suado salário de “au poor” em Victoria’s Secret, bolsas carésimas daquela tal de Coach, botas Ugg(LY) de todas as cores e roupas descoladas na Abercrombie.

É o que eu digo... vai de você.

Depois de alguma viagem, se sobra dinheiro, não hesito em me esbaldar num jeans novo como se não houvesse amanhã, afinal também sou um ser humano. E pior: do sexo feminino! ;-)

Vou engordar muito durante meu intercâmbio!

Mito. 

Se você se desembestar a comer tudo que vê pela frente, é lógico que vai engordar. Se quiser experimentar todas as gordices americanas (Oreos, cupcakes, Kit kats e afins) nos primeiros dois meses, esquecendo que terá um ano inteiro pela frente para dividir as calorias, é claro que você vai engordar. Se nos finais de semana quiser economizar grana e se atirar nos fast foods em vez de aproveitar pra comer uma refeição decente (coisa que sua rotina auperiana, muitas vezes, não te proporciona), é lógico que vai engordar. Se não mantiver o controle e comer as mesmas porcariadas que as crianças comem (os famosos snacks) durante o dia, é claro que vai engordar. Mas há opções. Nem tudo nos EUA engorda. Não fique ansiosa querendo experimentar tudo o que há de novo e rápido, você terá tempo para isso e acredite... até as coisas mais gostosas são enjoativas. Eu que amava Oreos nem acho mais tanta graça assim. Relaxe. Se você quiser, voltará para o Brasil pesando a mesma coisa, um pouquinho de nada a mais ou até mesmo mais magra! Se engordar, não coloque a culpa no intercâmbio, mas observe melhor seus novos hábitos alimentares. Fair enough!

Posso estudar outras coisas, além de inglês, durante meu intercâmbio como Au Pair.

Verdade. 

A intenção do programa Au Pair é fazer com que os intercambistas, além de aprender uma outra língua, vivenciem profundamente uma nova cultura, por isso a sugestão principal é que os créditos de estudo sejam cumpridos com aulas de inglês ou com estudos sobre os Estados Unidos (como história da música americana, da moda e até mesmo literatura, depende do que a escola mais próxima de você tem a oferecer).

Eu, no meu maior espírito rebelde, fiz tudo ao contrário.

Desde que cheguei nos EUA, nunca fiz uma aulinha sequer de inglês. E querem saber mais? Tive a audácia de me matricular nas aulas de francês, que não tem nada a ver com a cultura americana, acho eu!

Mas por que essa opção? Bom, quando cheguei nos EUA, mesmo com algumas dificuldades no início, percebi que meu inglês era melhor do que eu imaginava e meus host parents sempre diziam que aulas de inglês seriam entediantes e uma perda de tempo e que eu deveria escolher algo diferente para estudar. Foi o que fiz e não me arrependi, pois aprendo inglês cada vez mais no dia a dia enquanto converso com minha host mom, com minhas kids (as maiores, claro!), professores das kids na escola, quando vou a restaurantes e bares e converso com pessoas por aí... e agora até com meu namorado, que é inglês. Então já aprimoro até meu vocabulário britânico!

Mas até sinto falta de ter uma base maior em gramática e coisa do tipo, portanto talvez eu faça algum curso de escrita mais pra frente, pois quero voltar pro Brasil fluente em tudo!
Então é isso, gente: você pode estudar QUALQUER COISA aqui nos EUA dentro dos cursos de “continuing education” nos Community Colleges, que te dão os créditos necessários para completar o programa. Alguns exemplos do que já vi por aqui, além de todas as línguas que você possa imaginar: Photoshop, redação, mídias sociais, violão/instrumentos em geral, pintura/artes em geral etc.

Curso de Francês

Você fará parte da família completamente.

Mito. 

Não fazer parte da família não significa que você será maltratada ou coisa do tipo, mas toda Au Pair tem que ter consciência que além de estudante e intercambista, ser Au Pair é ser, acima de tudo, uma funcionária da família com plena responsabilidade sobre as crianças.

Digo isso pois conheço muitas meninas que criam enormes expectativas sobre o que vão viver quando chegarem nos EUA, mas a realidade é bem diferente.

Suas crianças vão te tratar como irmã mais velha em 10% dos casos e seus host parents sempre são seus chefes acima de serem “pais” ou coisa do tipo.

Na verdade, ser parte da família dentro do programa Au Pair significa que você terá que conviver com sua host family como se fossem membros da sua família, respeitá-los como tais e receber o mesmo respeito também.

Sendo parte dessa nova família, você terá que se adaptar aos seus hábitos e costumes, assim como respeitar suas regras.

Mas não esqueça de que cada caso é um caso e pode acontecer de você se conectar 100% com sua host family e com suas crianças e criar aquele sentimento de nunca querer deixá-los... mas até mesmo nesse caso não sei o que é melhor ou pior. O que vale mesmo é a experiência... sempre!

Pessoas tímidas ou com o inglês muito básico têm dificuldades para fazer amizades.

Mito. 

Isso definitivamente não acontece durante o programa Au Pair pelo seguinte motivo: existem encontros mensais providenciados pela agência de Au Pairs nos Estados Unidos (e você é obrigada a comparecer na maioria deles, a não ser que tenha algum outro compromisso – como férias ou trabalho – e que sua coordenadora local esteja ciente disso) que sempre reúne todas as meninas da sua região para fazer algo divertido ou simplesmente para sentarem, conversarem e fazerem amizades.

Toda Au Pair nos EUA passa pela mesma dificuldade no início, os mesmos medos e principalmente o desespero para conhecer alguém para sair de vez em quando. Você não precisará “caçar” amizades, pois sempre há alguém no seu grupo regional com quem você se identifica mais e todo mês chega alguém novo! Desde que você esteja aberto a conhecer pessoas novas, isso certamente será mais fácil do que você imagina!

Se seu inglês for ruim, não se preocupe: a maioria das Au Pairs também se inscreveram no programa para aprimorarem a língua e não são fluentes. Nada que uma mímica não resolva com as alemãs e francesas. Nada que um portunholinglish não resolva com as colombianas, mexicanas e venezuelanas. E outra: brasileiras são SEMPRE maioria, mas não se empolgue no português e não exclua as meninas dos outros países por preguiça de se esforçar no inglês. Eu fiz muito isso no começo e hoje me arrependo horrores!

Se você for tímida, não se preocupe. Sempre tem alguém comunicativo que virá até você. Tente deixar a timidez de lado, pois comunicação faz parte da sobrevivência. Vai por mim ;-)

Beatriz Morgado

Beatriz Morgado

Sempre em busca de uma experiência inesquecível, Beatriz, estudante de publicidade e propaganda, resolveu embarcar para os Estados Unidos para ser Au Pair! Acompanhe como ela encara uma rotina cuidando das crianças no estado da Pensilvânia e ainda arruma tempo para estudar francês!

Deixe uma resposta

BUSCAR RESULTADOS PARA: