a-melhor-experiencia-de-viagem-970x300_semtxt.jpg

Planejar uma viagem é simples, o extraordinário é construir experiências!

keywestparadise-done-750x420.jpg

Florida Trip Parte 2: Conhecendo Key West

No post anterior, comecei a contar minhas aventuras por Miami, onde iniciei meu itinerário para curtir minhas últimas férias nos Estados Unidos.

Depois de 4 dias de passeios e baladas, eu, Kainara e Rafa partimos para um outro tipo de aventura: fomos explorar as famosas Keys da Flórida! As Florida Keys são um arquipélago composto por cerca de 1700 ilhas no sudeste dos Estados Unidos que fica a umas 15 milhas de Miami (cerca de 25km). A Key mais ocidental e mais "longe" do continente é Key West, que foi nosso destino principal.

Para chegar lá, alugamos um carro no aeroporto de Miami e dirigimos de lá até Key West. Mas peraí... antes de planejar essa viagem, pesquisamos bastante sobre o lugar e acabamos descobrindo que o caminho de Miami para Key West é um dos mais lindos de se fazer dirigindo. É uma ponte imensa que liga as ilhas entre si, então você dirige vendo aquela água azul linda dos dois lados, uma delícia!

Aproveitando que estava calor, auge do verão americano, resolvemos que gastaríamos um pouquinho mais, mas faríamos a viagem com estilo: alugamos um carro conversível!!! Foi demais!!! Foram muitas semanas de pesquisa (essa parte preciso agradecer a Kainara, que se dedicou muito a encontrar algo legal que coubesse no nosso orçamento), mas felizmente encontramos o que queríamos!

Havíamos planejado sair umas 5:30 da manhã para ver o sol nascer na estrada, mas nós, marias-preguiça e marias-cansaço não aguentamos o tranco, então acabamos saindo umas 9 da manhã! Fomos revezando na direção para que todas pudessem curtir a sensação de dirigir um conversível naquela paisagem "MARA"! Colocamos uma playlist musical perfeita para estrada e fomos passando protetor a cada 30 minutos, pois o sol estava incrivelmente quente! O mais gostoso foi que, conforme íamos passando pelas outras Keys a caminho de Key West, fomos parando para tirar fotos, curtir as paisagens que cada uma delas tem pra oferecer. Inexplicável!

A viagem demorou umas 5 horas, contando com todas as paradas que fizemos. Fizemos o check-in no hotel e começamos a planejar o resto do dia que tínhamos pela frente.

Localização em Key West não é problema, pois é uma ilha super pequena que você atravessa de carro em 5 minutos. Em qualquer lugar que você se hospede será bem localizado! Por isso, acabamos ficando num hotel da rede Quality Inn, um dos mais baratos que encontramos e com um staff muito atencioso! O quarto era bem simples, mas suficiente para o que precisávamos! Ficamos muito satisfeitas :)

Eu sempre quis fazer parasailing. Quer dizer, sempre desde que vi umas pessoas fazendo nos Estados Unidos e botei a ideia na cabeça. Chegando em Key West, pegamos uns panfletinhos no lobby do hotel e logo vi que tinham vários lugares lá pra fazer. Chequei o website e vi que tinha um para aquele mesmo dia no final da tarde. Convenci as meninas, que adoraram a ideia, agendamos, pagamos, nos trocamos e fomos direto pra lá!

Chegamos um pouquinho cedo e ficamos esperando na prainha! O moço da equipe tirou o maior sarro da gente porque ficávamos tirando fotos e fazendo poses. Aí ele mesmo se ofereceu pra tirar foto de nós 3 juntas e ficou papeando. Uma figura! O tempo passou rápido e logo estávamos no barco esperando para "voar"! Foi MUITO BOM, ainda mais porque conseguimos fazer as 3 juntas. A paisagem lá de cima é sensacional. A água sob os nossos pés era tão transparente que conseguíamos ver tudo. Eu vi até uma tartaruga!!! É uma coisa bem sossegada de se fazer, não tem adrenalina tipo saltar de paraquedas. É só ficar sentadinho curtindo a paisagem com ventão no rosto! De vez em quando o moço baixava o parachute e a gente batia com o bumbum e os pés na água! Maior delícia!!! Definitivamente começamos a trip em Key West MUITO bem!

Depois do parasailing, fomos para o centro da ilha conhecer o famoso Mallory Square, onde acontece o Sunset Celebration (celebração ao pôr-do-sol), em que vários turistas se reúnem para ver o sol se pôr no Golfo do México, é muito lindo! O Mallory Square é tipo uma praça e enquanto as pessoas se reúnem para o grande evento do sol, em volta também acontecem várias apresentações artísticas, há várias pessoas vendendo artesanato e obras de arte. Um clima bem Brasil, tudo que a gente precisava.

No dia seguinte, acordamos cedo para visitar a praia mais bonita das Keys da Flórida, Bahia Honda State Park, que fica entre Ohio Key e Spanish Harbor Key. Sério, é coisa mais linda do mundo! Queria ter tido mais tempo para explorar o parque, fazer umas trilhas, conhecer o outro lado da praia, mas acabamos ficando só num pedacinho, que já estava perfeito. A água era azul/verde a la Caribe. Tudo isso por causa das algas, acho eu, pois a sensação de pisar nessas coisinhas ainda era esquisita.

A praia é paradisíaca. O mar não tem ondas, então dá pra ficar relaxando numa boa. Também não é muito cheia. Só esticamos as cangas na areia e ali ficamos por horas. Quero dizer... não muitas horas, pois tivemos que devolver o carro no aeoroporto um pouquinho depois do almoço.

Assim que devolvemos o carro, pegamos um táxi de volta pro hotel, nos trocamos de novo e pegamos um shuttle de graça do nosso hotel para o píer de Key West, pois reservamos a tarde toda para fazer snorkeling! Para quem não sabe, snorkeling é aquele mergulho simples que exige apenas o uso da máscara, pé de pato e snorkel, nada de cilindo de oxigênio e cursos avançados! Haha!

Key West tem a terceira maior barreira de corais do mundo e é um lugar muito popular para mergulho. Fiquei muito feliz de ter tido a oportunidade de fazer um mergulho lá e por um preço justo! Pagamos 49 dólares por 3 horas de atividade, sendo que mergulhamos em 2 pontos diferentes. Foi uma delícia. Vi muitas coisas lindas, o fundo do mar é realmente incrível. Eu já havia feito snorkeling em Cozumel, no México, mas faz tanto tempo que não lembrava como era a sensação. Amei! Foi a primeira vez da Kainara e da Rafa e elas ficaram bobas com tudo aquilo, é realmente de tirar o fôlego!!!

Só uma coisa: não recomendo o passeio para quem tem labirintite ou passa mal em passeios de barco. O negócio balança mesmo e demora, pode ser uma tortura para quem não está acostumado com esse tipo de coisa. Tadinha da Rafa! Ela tem labirintite e passou por momentos bem difíceis durante o passeio, mas mesmo assim aproveitou o que pôde!

O dia foi cansativo. Resolvemos que só sairíamos para jantar e voltaríamos cedo para o hotel, pois no dia seguinte teríamos que pegar um vôo às 6 da manhã, ou seja, acordar cerca de 4:30 para fazer check-out no hotel e chegar no aeroporto com antecedência. Acontece que, depois de um jantarzinho sossegado, resolvemos só dar um passeio "rápido" na Duval Street, uma das ruas mais famosas e badalas da ilha. Quando passamos em frente a um pub, percebi que uma banda de rock and roll estava tocando muito bem e era de graça pra entrar. Movida pela música, convenci as meninas a darem uma entradinha "rápida" só para "dar uma olhadinha". Pegamos uma cerveja e ficamos curtindo a banda. Eles tocavam MUITO! Só tocaram músicas clássicas, daqueles rocks bem antigos que eu sabia todas as letras de cor! O baterista da banda ficava me encarando tipo "o que essa pirralha tá fazendo pirando tanto com essas músicas de velho?". Aí do nada ele me chamou, perguntou de onde eu era (ele entendeu BALTIMORE, uma cidade que fica no estado de Maryland, não BRASIL) e que música eu queria ouvir. Aí tocaram a música, eu pirei mais ainda. Depois me chamaram de novo e eu pedi uma música que eles não sabiam tocar! Aí o cara: "De onde você é mesmo?" Eu: "Brasil!!!" Aí o cara anunciou pro bar inteiro que eu e minhas amigas éramos brasileiras e, de repente, viramos a sensação do bar!!! Para se desculpar pelas músicas que eles não sabiam tocar, resolveram nos chamar no palco para cantar (digo, se chacoalhar morrendo de vergonha) Rock and Roll All Night do Kiss, música que todo mundo sabe o refrão, com eles! Hahahaha! E lá fomos nós!

E esse foi o dia em que virei rockstar! :)

Foi muito legal, uma das noites mais épicas da minha vida, fala sério!

Bom, no próximo post conto mais! Essa foi só a metade da aventura! Espero que estejam gostando e considerando uma trip para a Flórida ASAP!!! Eu pularia Miami e ficaria só nas Florida Keys, mas aí vai do gosto de cada um :P

Beijos e até a próxima!

Beatriz Morgado

Beatriz Morgado

Sempre em busca de uma experiência inesquecível, Beatriz, estudante de publicidade e propaganda, resolveu embarcar para os Estados Unidos para ser Au Pair! Acompanhe como ela encara uma rotina cuidando das crianças no estado da Pensilvânia e ainda arruma tempo para estudar francês!

Deixe uma resposta

BUSCAR RESULTADOS PARA: