a-melhor-experiencia-de-viagem-970x300_semtxt.jpg

Planejar uma viagem é simples, o extraordinário é construir experiências!

As principais dúvidas sobre o programa Au Pair (Parte 1)

Tenho certeza que a série de posts que começarei agora é uma das mais esperadas pelas meninas que estão começando o processo para serem Au Pairs. Eu já passei por isso e sei que nossa cabeça fica cheia de dúvidas desde o momento que saímos da agência decididas que é o programa de intercâmbio perfeito até a hora de se adaptar de vez à sua nova família nos Estados Unidos e às crianças que você vai cuidar.

Pensando nisso e me baseando nas dezenas de perguntas que recebo por dia no meu Twitter, e-mail e blog pessoal, resolvi responder publicamente à maioria dessas dúvidas aqui no blog do STB, pois mesmo que sua orientadora do programa seja tão boa quanto foi a minha (beijo pra Karina, do STB de Campinas!), tem muita coisa que só pode responder e só sabe quem já viveu o que estou vivendo aqui, só mesmo sentindo na pele o que é realmente ser uma Au Pair de verdade!

Começarei com as dúvidas referente ao inííício do inííício do processo, depois avançarei para as perguntas e respostas da minha rotina aqui, que apesar de ser diferente para toda e qualquer Au Pair que você vá conhecer, sempre há algo em comum, principalmente em relação à cultura americana.

Fiquem à vontade para me encherem de perguntas para que eu possa turbinar os próximos posts, ok? ;)

Qual a melhor idade para participar do programa Au Pair?

Eu não recomendaria a participação de nenhuma garota menor de 21 anos, apesar do programa ser aberto para meninas a partir dos 18. Digo isso porque 21 é a maioridade aqui nos Estados Unidos e os menores de idade não podem fazer quase nada. Se você tem menos de 21 e está ansiosa para ser Au Pair, aproveite o tempo extra para turbinar o inglês e acumular mais horas trabalhando com crianças. Depois dos 21, você aproveitará sua experiência mais intensamente.

Em alguns lugares aqui dos Estados Unidos, menores mal podem entrar em restaurantes (não estou falando de baladas!) pelo simples fato de venderem bebidas alcoólicas. O que vejo por aqui, é que as Au Pairs maiores de idade andam sempre juntas e acabam excluindo as menores. Não é por maldade, mas pelo fato de que o tempo aqui é curto e ninguém quer deixar de aproveitar por causa dos outros, principalmente depois de uma semana árdua de muito trabalho! Fica a dica!

É preciso ter carta de habilitação? Por quê?

Sim, o programa não só exige a a CNH como a PID, que é a Permissão Internacional para Dirigir, que pode ser emitida pelo Detran. Se você ainda está com a permissão temporária, ela provavelmente expirará aqui nos Estados Unidos e você será obrigado a tirar carteira de motorista aqui nos Estados Unidos, com direito a testes práticos e teóricos, como no Brasil. Portanto, deixa a papelada toda em ordem antes de vir!

Uma das principais funções da Au Pair é levar as crianças para a escola e para as atividades curriculares. Portanto, na maioria dos casos, você será motorista das crianças, além de babysitter. É fundamental que você seja uma boa motorista e que tenha confiança em si mesma dirigindo. Muitas famílias têm como prioridade escolher Au Pairs com mais tempo de carta de habilitação, pois esse é um assunto muito delicado.

Essa é a primeira página da minha PID! Coloquei um "blur" na minha cara porque odeio essa foto, tô muito monga!Essa é a primeira página da minha PID! Coloquei um "blur" na minha cara porque odeio essa foto, tô muito monga!

Onde posso fazer algum estágio ou trabalho que ajude a comprovar minhas horas de experiência com crianças?

Enquanto preenchia meu application para ser Au Pair, trabalhei durante alguns meses numa creche da minha cidade. Como não tinha como comprovar muitas horas, fui batendo de porta em porta oferecendo meu trabalho em troca de experiência e de alguém que me ensinasse alguma coisa, sempre sendo muito clara sobre minhas intenções e explicando para os responsáveis das instituições todos os detalhes sobre o programa de intercâmbio. Fui muito bem recebida e adorei o tempo em que trabalhei lá!

Se você estuda ou já trabalha na área de educação, como pedagogia, educação artística, educação física etc, provavelmente conseguirá um trabalho com muito mais facilidade!

Outra opção é procurar por ONGs da sua região (como a Sonhar Acordado e APAE) e oferecer seu trabalho. Além de te ajudar a comprovar as horas, será algo extremamente gratificante para você. Eu trabalhei com a Sonhar Acordado durante alguns projetos e foi uma das melhores coisas que já fiz na vida. Parece clichê, mas não há NADA melhor no mundo do que ajudar a quem realmente precisa! Pensem nisso :)

Com as kids da ONG em que fiz um trabalho voluntário no Natal passado. Amei!Com as kids da ONG em que fiz um trabalho voluntário no Natal passado. Amei!

É preciso ter inglês avançado?

O programa Au Pair exige, pelo menos, inglês no nível intermediário, até mesmo porque um dos objetivos do intercâmbio é aprimorar a língua!

Como Au Pair vivida que sou, sei como faz falta não conseguir se expressar ou não conseguir entender o que as pessoas falam. Se você está ok com isso, tudo bem! Cada um é cada um. Mas uma coisa é fato: não importa o quão bom seja seu inglês, médio ou super fluente, desde que você esteja confiante o suficiente para ser responsável pelas crianças que irá cuidar e entender pelo menos 90% das instruções que sua host mom irá te dar. Pense que depois que chegar aqui, você não será mais responsável só por si mesma, mas também por outros seres humanos que vão passar a depender de você para comer, para tomar banho e até mesmo para tomar medicamentos. É uma grande responsabilidade!

Algumas famílias não se importam se a Au Pair tem o inglês ruim, nada que uma boa mímica não resolva. Há outras, como a minha, em que o nível de fluência é uma das prioridades, pois minha host mom, com 4 crianças, não tem tempo de repetir mil vezes a mesma frase, de fazer mímicas ou desenhar instruções importantes. Existe todo tipo de família, mas acho que quanto melhor for seu inglês, mais chances terá de ser escolhida. Comece a praticar JÁ!

Como deve ser meu vídeo e minha carta de apresentação no application?

A carta deve ser super sincera e sem muito "lenga lenga". Não fale o nome de todos os seus animais de estimação e dos seus primos preferidos. Não cite namorado. Ninguém quer saber há quantos anos você mora na mesma cidade e quantas igrejas tem lá.

Apresente-se: quantos anos, o que faz da vida, com quem mora, cite algumas atividades que já fez com crianças (projetos educacionais, trabalhos voluntários etc), fale das coisas que gosta de fazer (se toca algum instrumento, tem algum hobby artístico, cinema, tipo de lugar que curte ir com os amigos - ATENÇÃO: se você é baladeira, não precisa dizer que adora ferver na night, mas também não precisa dizer que é super caseira e adora filminho com pipoca!), diga quais são seus objetivos como Au Pair (melhorar o inglês? Viajar? Fazer novas amizades? Conhecer a cultura americana? Treinar para ser uma boa mãe no futuro?) e coisas do tipo.

O vídeo: mais ou menos a mesma coisa da carta (não fale EXATAMENTE a mesma coisa que escreveu na carta e, principalmente, NÃO LEIA). Se seu inglês é ruim, ensaie no espelho mil vezes e fale devagar, não leia papel algum, não fique decorando pra depois falar como um robô. Seja você mesma (se você for brega, mude um pouquinho, hihihi) e sorria bastante! Simpatia é tudo, minha gente! É importante que o vídeo seja curto, não mais de 3 minutos, e que sua voz esteja clara, sem ruídos e sem barulhos. Eu sei que você ama Ivete (ou Claudinha, whatever), mas não precisa colocar de trilha sonora mais alta que sua voz.

Não sei se termino a faculdade antes de participar do programa ou se faço depois. Qual a melhor opção?

Essa é uma pergunta muito pessoal... depende do que você quer da vida! Eu fiz 3 anos de faculdade, tranquei e vim pra cá. Um dos motivos de ter trancado é que estava achando minha vida no Brasil muito monótona e queria viver uma experiência diferente. Não tenho pressa em terminar a faculdade, até mesmo porque nem sei se quero seguir carreira.

Muitas meninas vêm pra cá só pelo inglês, pois já são formadas e já têm praticamente emprego fixo no Brasil.

Trancar a faculdade ajuda na obtenção do visto, pois é considerada como uma prova de vínculo com o país, mas isso não é o mais importante. Pense nos seus objetivos em primeiro lugar SEMPRE!

É isso, gente! Sei que vocês devem odiar meus posts sempre divididos em mil partes, mas acho mais fácil de organizar meus pensamentos e ideias. Espero que compreendam. Semana que vem tem mais dicas :) Não esqueçam de enviar perguntas!

Beijos!

Confira as outras partes deste post: Parte 2 - Parte 3

Beatriz Morgado

Beatriz Morgado

Sempre em busca de uma experiência inesquecível, Beatriz, estudante de publicidade e propaganda, resolveu embarcar para os Estados Unidos para ser Au Pair! Acompanhe como ela encara uma rotina cuidando das crianças no estado da Pensilvânia e ainda arruma tempo para estudar francês!

Deixe uma resposta

BUSCAR RESULTADOS PARA: